Vigilância em Saúde Gravatá é contemplada com carro fumacê que passa em bairros da cidade para combater as arboviroses

Publicado em 01 de setembro de 2021, por Mathilde Souza | Categoria: Saúde

Veículo borrifa inseticida no início da manhã e no final da tarde devido os horários serem os preferidos para o mosquito fêmea do Aedes Aegypti buscar contato com sangue humano

Desde o início do mês, a Prefeitura de Gravatá, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, com apoio da IV Regional de Saúde e da Secretaria Estadual de Saúde (IV Geres), realiza a aplicação de inseticida, popularmente conhecido como fumacê, nos bairros Cruzeiro, Prado, Nossa Senhora das Graças e Boa Vista.

Nesta terça (17), a caminhonete adaptada com bombas para o UBV (Ultra Baixo Volume) pesado borrifou o inseticida no bairro do Prado.

A ação tem o objetivo de eliminar o mosquito Aedes Aegypti, transmissor das arboviroses Dengue, Zika e Chikungunya, sem causar prejuízos para a saúde humana.

A aplicação estrategicamente ocorre nos horários das 6h às 8h e das 17h às 19h. Esses períodos do dia são escolhidos seguindo a lógica de que os mosquitos fêmeas normalmente buscam o contato com o sangue humano, devido à mudança climática, e desta forma acontece o contágio da doença.

Importante destacar que para que possamos obter maior efetividade, a Vigilância Ambiental pede aos munícipes que deixem suas portas e janelas abertas durante a ação.

Segundo o coordenador da Vigilância Ambiental de Gravatá, Vandenberg Oliveira, “estamos fazendo uma análise situacional do território de nossa cidade, usando o georreferenciamento como ferramenta e conseguimos ter uma real situação quanto à circulação do vírus no município. O fumacê é apenas um paliativo, uma das formas que a gente pode utilizar para o enfrentamento do Aedes, porém ele deve ser utilizado apenas em último caso. Com o monitoramento, percebemos um aumento em relação ao número de casos notificados, proporcional ao aumento de casos em Pernambuco”. 

Vandenberg reforça que os cuidados são responsabilidade do poder público e da população. “Não podemos esquecer de lembrar ao gravataense que o enfrentamento do Aedes Aegypti precisa ser de responsabilidade de cada um. Não é apenas o carro fumacê passando, ou o Agente de Endemias passando nas casas, mas cada um realmente tem que ter esse olhar e cada um cuidar da sua residência eliminando os focos. Já foi bastante mostrada a forma correta de eliminar esse tipo de vetor. Em hipótese alguma deve deixar água parada em casa, por exemplo”.

O coordenador orienta também quanto às visitas dos ACE. “O Agente de Endemia é capacitado, treinado para identificar os possíveis focos e orientar a população da forma que ela pode se manter mais segura em relação ao mosquito. É importante lembrar que, quando o ACE for à sua residência, realmente o receba. Permita que ele entre em sua casa e faça todo o trabalho, porque é de fundamental importância a contribuição de cada um para que a gente consiga vencer essa guerra”, conclui.

Os locais com menos casos notificados as ações continuam acontecendo, através das visitas dos Agentes de Endemias e da equipe de Educação em Saúde, além da aplicação do UBV costal.

Mesmo com todas essas ações a participação da população é fundamental para o combate ao mosquito, por meio das seguintes ações:

– Mantenha em dia a limpeza de calhas;

– Mantenha lixeiras bem tampadas;

– Deixe garrafas sempre viradas com a boca para baixo;

– Tampe tonéis e caixas d’água;

– Mantenha a limpeza de ralos e utilize telas;

– Não deixe água acumulada e parada em nenhuma ocasião;

– Preencha os pratos de plantas com areia.

 

Reportagem: Ana Paula Figueirêdo

Fotos: Ednaldo Lourenço (SECOM)


QUADRO DE AVISOS


MATÉRIAS E PUBLICAÇÕES




ÚLTIMAS NOTÍCIAS