Agosto Lilás • Mulher Dando continuidade à campanha Agosto Lilás, Prefeitura de Gravatá realiza webnário

Publicado em 01 de setembro de 2021, por Mathilde Souza | Categoria: Mulher

Por meio das redes sociais da Prefeitura, os assuntos pontuados foram em relação aos  15 anos da Lei Maria da Penha, seus avanços e as lutas diárias das mulheres  

A Prefeitura de Gravatá, por meio da Secretaria da Mulher, realiza o webnário virtual com o tema “15 anos da Lei Maria da Penha e seus avanços”, nesta quarta-feira (11), com o objetivo de promover os direitos das mulheres que vêm ganhando força e conquistando lutas diárias. Além das parcerias com o Estado que a cada dia se fortalece mais e estreita laços pela causa.

Em um momento marcante e enriquecedor para a população gravataense, compuseram a mesa, de maneira híbrida, a secretária da Mulher, Ester Gomes, a coordenadora regional do Agreste de Políticas Públicas, a assistente social e defensora dos Direitos da Mulher pela representação do Instituto Maria da Penha, Nadiedja Souza, e a comandante da Patrulha Maria da Penha, Marina Sacramento, além da assessora jurídica da Secretaria da Mulher, Soraya Aragão.

O webnário contou com dois momentos, no qual o primeiro serviu para a realização das palestras e o segundo bloco para o debate no qual foram abertas as perguntas para que acontecesse o diálogo.

O intuito desta noite foi para que todos pudessem sair deste webnário com bastantes conhecimentos, buscando concretude para o enfrentamento da violência com relação à mulher. A Lei Maria da Penha completa 15 anos; são anos de avanço na prevenção, punição, e erradicação de toda e qualquer forma de violência contra o gênero feminino, além de muitos desafios enfrentados e que, através de políticas públicas, vêm sendo solucionados.

Soraya Aragão, assessora jurídica da Secretaria da Mulher de Gravatá, avalia como foi o primeiro webnário: “Foi de suma importância e relevância no combate à violência contra a mulher, não só no mês de agosto, mas é uma experiência ímpar e outros webnários acontecerão. Parcerias formadas, grandes oportunidades e privilégio que nós tivemos nesse webnário. Uma noite de muito e rico conhecimento e só temos a avançar, não só nesses 15 anos de Lei Maria da Penha, mas dentre muitas ações proporcionadas pela Secretaria da Mulher em Gravatá”.

Muito feliz em participar deste momento, assistente social e defensora dos Direitos da Mulher pela representação do Instituto Maria da Penha, Nadiedja Souza, disse: “É uma grande oportunidade estar aqui, falar um pouco do instituto e dessa lei que veio para mudar a vida de muitas mulheres, e a gente precisa acreditar, levar o conhecimento às mulheres. O instituto tem 13 anos de existência, eu sou uma eterna aluna desse grande enfrentamento de violência contra a mulher. Eu agradeço a Deus todos os dias a força que Ele tem dado a nós mulheres que estamos de frente, ajudando e ouvindo essas outras mulheres e os gritos delas. Os atendimentos começaram em 2020, online, e fiseram grande diferença na vida de cada uma”.

Em seguida, foi a vez da coordenadora regional do Agreste Central da Secretaria da Mulher do Estado de Pernambuco, Betânia Ribeiro, que parabeniza toda gestão por esse diálogo, fala sobre o papel da Secretaria Estadual da Mulher: “Venho nessa luta a mais de 10 anos e eu conheço de perto a dor de uma mulher que é violentada. Mesmo diante da pandemia, a Secretaria da Mulher não parou em nenhum momento. Com todos os retrocessos que acontecem em nosso país, a Secretaria continuou firme em sua missão, que é promover o direito de que cada uma dessas mulheres possa ser cuidada e encaminhada para onde for para preservar a sua vida. A Secretaria da Mulher do Estado trabalhou na pandemia, quando estava tudo fechado, buscando levar segurança na vida das mulheres através das redes sociais, realizando ações educativas, divulgação do número da ouvidoria e continuou presente nos municípios, fortalecendo as redes municipais, o que é de suma importância”, pontuou.

A comandante da Patrulha Maria da Penha do município de Ipojuca, Marina Sacramento, agradece pelo convite e pontua sobre a Patrulha Maria da Penha, que está em execução no município. “Cada município está engajando a Patrulha Maria da Penha Municipal, realizada pela Guarda Municipal, que está capacitando uma equipe e deixando essa equipe bem orientada para atender os casos de violência domiciliar, e essa Patrulha foi feita para fiscalizar as medidas protetivas de urgência, além de auxiliar as mulheres. A patrulha, por ser especializada, vem dando um suporte muito maior, muito além da fiscalização da medida protetiva, apenas. Ela está trazendo proteção para essa mulher desde o primeiro momento que ela procura proteção policial, que ela procura um serviço de segurança pública para denunciar o agressor. É gratificante para nós quando recebemos o agradecimento da mulher, mesmo sendo um trabalho difícil, mas no final é gratificante, porque se a gente salvar uma mulher, é muito gratificante. Quero deixar aqui essas orientações à Gravatá, a gente auxiliou na capacitação da Patrulha e eu acredito que com essa capacitação da Secretaria da Mulher devem estar fazendo um trabalho muito bom e incrível”.

Ester Gomes, secretária municipal da Mulher, vem em uma luta incansável “Quero dizer que nossa noite é um dos momentos de muitos que a Prefeitura de Gravatá, por meio da Secretaria da Mulher, montou uma grade de atividades alusivas ao Agosto Lilás e, dentre elas, o webnário e também nós teremos, ao longo das próximas semanas, a Secretaria da Mulher dialogando nos espaços de discussão nos distritos, pois temos uma área rural vasta e, fazendo isso, vamos alcançar essas mulheres. Além das organizações civis de Gravatá, que são marcadas por participações populares nos controles sociais, uma cidade onde, de forma muito dinâmica, há uma participação intensa. Quero deixar registrado o quanto estou feliz por ter Soraya e Juliana no dia-a-dia, na luta diária nas nossas práticas. Claro que é importante frisar que não fazemos nada sozinhas. E esse de fato é um compromisso da gestão do Padre Joselito e sua sensibilidade, o seu compromisso e o seu engajamento na elaboração, na formulação da política voltada para as mulheres”.

Reportagem: Mathilde Souza

Fotos: Marcone Barros (SECOM)


QUADRO DE AVISOS




ÚLTIMAS NOTÍCIAS