Hospitalidade: Gravatá está de braços abertos para acolher o visitante na Semana Santa 

Tags: , , , , , , , ,
Publicado em 13 de abril de 2022, por Ana Paula Figueirêdo | Categoria: Destaque

Rede hoteleira e casas de segunda residência sempre recebem um público flutuante assíduo no tradicional feriado religioso e em 2022 não será diferente

 

 

É indiscutível que Gravatá é um dos destinos mais procurados em Pernambuco na estação mais fria do ano, quando coincidem os feriados da Semana Santa e do São João, e apesar da rede hoteleira do município receber um grande número de pessoas o ano inteiro, esse período costuma atrair um público maior. 

 

 

De acordo com o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Pernambuco – ABIH, Eduardo Cavalcanti, o resultado da busca pelo destino Gravatá surpreendeu o setor este ano. “A procura foi melhor do que aguardávamos e hoje estamos com 85% das ocupações confirmadas. Muita demanda e muita procura, pois sentimos que as pessoas têm o desejo de sair de casa e estão vindo para cá fazer a reserva. A movimentação nos hotéis está muito boa, nos condomínios e estamos com possibilidade de lotar eles também. As pessoas já estão mais soltas quanto à pandemia, com a liberação das restrições que tinham e elas estão confiando na ciência. Essa escola que serviu para todos, serviu para a hotelaria. Qualificamos, treinamos todas as equipes e estamos acompanhando todos os protocolos possíveis e imagináveis. Mesmo com a queda no número de casos de covid-19, a rede hoteleira de Pernambuco e de Gravatá está mantendo a mesma atitude como se estivesse no pico da pandemia”.

 

 

A movimentação intensa na cidade gera incremento econômico em 55 segmentos da economia local, como explica Eduardo Cavalcanti. “O turismo aqui em Gravatá é dividido em dois setores: o turismo de lazer, com a ocupação da hotelaria, com 3.400 leitos distribuídos em 11 hotéis e 18 pousadas, e a ocupação de 22 mil casas consideradas segunda residência. Fazendo um cálculo de cabeça, coloque uma média de três dias de hospedagem, com diária média de 400 reais, com essa conta você vai saber o quanto a rede hoteleira vai ter o giro em  hospedagem. Fora o movimento de uma média de 80 bares e restaurantes, com o consumo médio de 200 reais por pessoa, a movimentação dos condomínios, tudo multiplicado pelos três dias da Semana Santa. Há 15 dias antes do feriado, você já vê a movimentação das pessoas que vêm para preparar as casas, pois esse público geralmente estava nas praias e agora faz o caminho para cá no inverno. Com isso, você vai ver que cada um dos setores econômicos daqui, como loja de construção, roupas, salão de beleza, tem uma parcela de faturamento na cidade também”.      

 

 

Além de tudo isso, a rede hoteleira de Gravatá está de braços abertos para acolher quem ama natureza, gastronomia, turismo de aventura e aconchego. Um dos pontos turísticos que é parada obrigatória é o charmoso Polo Moveleiro, que recebeu ornamentação especial para a Semana Santa.

 

Reportagem: Ana Paula Figueirêdo

Fotos: Ednaldo Lourenço e Marcone Barros (SECOM)

 

 

  


DESTAQUES


MATÉRIAS E PUBLICAÇÕES




ÚLTIMAS NOTÍCIAS